Pular para o conteúdo principal

O Lendário Chucrobillyman


A busca por novos meios de expressão muitas vezes surge de uma nova maneira de enxergar certas partes de uma cultura e organizá-las novamente, ou explorar o que ainda não foi visto e articular esses elementos de uma maneira concisa.

Um artifício para isso é a transposição de valores para outros âmbitos, que é o que "O Lendário Chucrobillyman" faz em sua performance e sua música. Através destes sincronismos de elementos mesclando o formato "mono banda" ou banda composta por um único integrante com a música blues, o rock de garagem, e o punk rock, e recentemente também com a fusão de tudo isso com o som peculiar da viola caipira. Suas apresentações ao vivo transformam essas sonoridades em algo inusitado, curioso e bizarro ao mesmo tempo, pois se trata de uma pessoa tocando por uma banda, cada "mono banda" pode expandir seus limites à sua própria capacidade de invenção, podendo utilizar em seu "set" diversos instrumentos ao mesmo tempo sejam eles rítmicos, melódicos ou eletrônicos. Uma das buscas que permeiam o trabalho de "O lendário Chucrobillyman" é a tradução desses elementos a sua própria maneira. Após ouvir o disco “Chicken Walk” de Hasil Adkins no início de 2005, Klaus Koti deu início a seu projeto musical tocando tudo ao mesmo tempo: bateria, guitarra, kazoo e um megafone por onde faz os vocais. Assim nascia sua banda de um homem só “O Lendário Chucrobillyman Monobanda Orquestra”. No seu som as misturas de punk e blues, rock de garagem e rockabilly trash originam um som minimalista, primitivo, com batidas repetitivas e hipnóticas que remetem a um tipo sórdido de rock n roll. O Lendário Chucrobillyman tem participado de vários festivais de música independente no Brasil alguns como “Bananada” de Goiânia, “Floripa Noise” de Florianópolis, “Demosul” de Londrina, “PMW Rock Festival” de Palmas - TO, “BH Rumble” de Belo Horizonte, “Festival Macondo” de Santa Maria RS, “Radio Trash” de Belém do Pará, além de também ter se apresentado em alguns sítios da Europa como Portugal, Áustria, Eslovênia, França e Itália em 2007. No começo deste ano realizou uma turnê que passou pelo sul do Brasil, Uruguai e Argentina. O Lendário Chucrobillyman participou também da Mostra Sesc de Artes de São Paulo 2008 onde se apresentou nos Sesc Pompéia e no Sesc Avenida Paulista e também recentemente no SESC Vila mariana e no SESC de São José dos Campos divulgando seu novo trabalho “The Chicken Album”.

Fonte: www.myspace.com/chucrobillyman
Ouça e veja aqui:

Chucrobillyman - Down To The Borderline [SAF 02/2008]

programa ALTO-FALANTE | MySpace Video


O Lendario Chucrobillyman

O Lendario Chucrobillyman | MySpace Video

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÉTODO GRATUITO PARA GAITA DIATÔNICA - LEANDRO FERRARI - GAITA FOLK, POP & ROCK - VOLUME 1

ClICK AQUI PARA DOWNLOAD GRÁTIS  CLICK AQUI PARA DOAÇÕES   AULAS DE GAITA ONLINE: www.leandroferrari.com 2a Edição  ( EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA CHEESEBREAD STUDIOS) Título: MÉTODO PARA HARMÔNICA DIATÔNICA - LEANDRO FERRARI - GAITA FOLK, POP & ROCK - VOLUME 1 Autor: Leandro Ferrari Original de Belo Horizonte/MG/Brasil Revisão: Fernanda Shairon Ilustração: Marcelo Braga (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Diagramação: Yuri Martuccelli (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Direção Geral: José Renato Caldeira de Souza (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Foto: Karlis Smits Design Logo: Marcão Freak Formato:  DIGITALIZADO Num. págs. 126 páginas Fotos: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10150938373933331.436116.827753330&type=1&l=5b63f7b595 Conteúdo:  O método é dividido em 100 aulas práticas e teóricas e acompanha arquivos de áudio (b
Spotify:  https://open.spotify.com/artist/5iTI2v1yC3rToB3xWHYw7a?si=y4MZPMZvTHetHrXhtIX1-g

Milk’n Blues: Blues & Pop

"Uma brincadeira que se tornou um vício! É assim que as vocalistas Anne Glober e Aline Mota definem o início da banda Milk´n Blues, em dezembro de 2011. As duas garotas, que são amigas de infância, estavam com enorme vontade de gravar um vídeo de suas músicas “covers”. Para isso, necessitavam do acompanhamento de um bom guitarrista. Foi então que se lembraram de Ricardo Maranhão, o professor violão e vizinho de Anne, imediatamente aceitou o convite. O trio se reuniu, definiu as canções, gravou dois vídeos e postou na internet. Em dois meses, tornou-se sucesso de visualização e comentários positivos do público. Todos os comentários seguindo este tom: “Nossa, versão de muito bom gosto. Muito bom mesmo. Tanto as vozes quanto os instrumentos muito bem colocados. Sensacional! Parabéns!”. Logo em seguida, as meninas e o professor de violão ganharam o reforço da gaitista Indiara Sfair, que acrescentou “magia” ao som dos três. Pois bem, com quatro integrantes o grupo já merecia um no