Pular para o conteúdo principal

A arrogância da minha juventude X O feeling e a experiência de Joe Filisko


Provavelmente este tenha sido o dia mais importante da minha formação como gaitista e principalmente como músico.

A arrogância da minha juventude X O feeling e a experiência de Joe Filisko

Esse dia eu realmente entendi o verdadeiro blues e toda paciência, humildade, feeling, domínio e respeito que se deve ter para poder toca-lo.
Me lembrei de ter visto algo parecido em 1996, quando Paul Orta esteve no Brasil e pude presenciar a arrogância de um mestre gaitista brasileiro diante de algo novo e também desconhecido. Podia ter entendido e aprendido ali, mas não aprendi. Tive que esperar a minha vez. O jovem mestre gaitista brasileiro aprendeu e muito bem. Espero seguir o mesmo caminho!!!
O engraçado é que uma grande referência para mim, o guitarrista Blarth Piassi (Tim), tentou me avisar sobre o caminho correto desde os meus 15 anos de idade. Também não ouvi ou não entendi.
Filisko também teve paciência e me mostrou o caminho. Grande mestre!!
Leia nas entrelinhas do vídeo!



Entendeu? ;)

Não preciso mudar totalmente minha forma de tocar, mas posso sempre aliar musicalidade a qualquer estilo e inovação!

Comentários

shikida disse…
na minha opinião, pelo vídeo, parece que vc, o filisko e a platéia estão se divertindo um tantão

não consigo ver nada de errado nisto ;-)
Leandro Ferrari disse…
É um pouco mais profundo! Uma dica: O solo de 1 nota que ele faz! É mais ou menos: "não preciso provar mais nada".... E não precisa mesmo!
No calor das emoções e juventude...eu pensava: eu preciso! Mas não preciso também...música é diversão e sempre será!
Uma frase sempre será dita quando chega a experiência:"Little Walter que estais no céu, perdoai as nossas fritadas". Realmente se descobre com o tempo que não é preciso de 1.000 palavras para se dizer 1 verdade.
Logicamente essas reflexões e ações foram feitas da forma mais cordial, respeitosa e intima possível. Tive a oportunidade de conversar sobre o assunto com ele depois....
Você se lembra que em 2004 o Mark Ford não quis solar depois do Paulo Moura no Encontro Internacional de Gaitistas? Sutilezas, lições e respeito que a música nos ensina.
Não quer dizer nada, mas para poucos quer dizer muita coisa! ;-)
Anônimo disse…
Eu entendi Ferrari! Como vc disse, está nas entrelinhas. Boa aula de música!!!!!!!!! Um grande abraço.
Lorena
Leandro Ferrari disse…
... É que de errado não tem nada mesmo, estamos nos divertindo sim.........É que lá no dia teve uns alunos que disseram: "Nossa você detonou o cara"....Ops!! O buraco é mais embaixo...
São só entrelinhas.
Nós dois rimos delas (entrelinhas) depois.
Abs Lorena e kenji!

Postagens mais visitadas deste blog

MÉTODO GRATUITO PARA GAITA DIATÔNICA - LEANDRO FERRARI - GAITA FOLK, POP & ROCK - VOLUME 1

ClICK AQUI PARA DOWNLOAD GRÁTIS  CLICK AQUI PARA DOAÇÕES   AULAS DE GAITA ONLINE: www.leandroferrari.com 2a Edição  ( EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA CHEESEBREAD STUDIOS) Título: MÉTODO PARA HARMÔNICA DIATÔNICA - LEANDRO FERRARI - GAITA FOLK, POP & ROCK - VOLUME 1 Autor: Leandro Ferrari Original de Belo Horizonte/MG/Brasil Revisão: Fernanda Shairon Ilustração: Marcelo Braga (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Diagramação: Yuri Martuccelli (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Direção Geral: José Renato Caldeira de Souza (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Foto: Karlis Smits Design Logo: Marcão Freak Formato:  DIGITALIZADO Num. págs. 126 páginas Fotos: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10150938373933331.436116.827753330&type=1&l=5b63f7b595 Conteúdo:  O método é dividido em 100 aulas práticas e teóricas e acompanha arquivos de áudio (b
Spotify:  https://open.spotify.com/artist/5iTI2v1yC3rToB3xWHYw7a?si=y4MZPMZvTHetHrXhtIX1-g

Milk’n Blues: Blues & Pop

"Uma brincadeira que se tornou um vício! É assim que as vocalistas Anne Glober e Aline Mota definem o início da banda Milk´n Blues, em dezembro de 2011. As duas garotas, que são amigas de infância, estavam com enorme vontade de gravar um vídeo de suas músicas “covers”. Para isso, necessitavam do acompanhamento de um bom guitarrista. Foi então que se lembraram de Ricardo Maranhão, o professor violão e vizinho de Anne, imediatamente aceitou o convite. O trio se reuniu, definiu as canções, gravou dois vídeos e postou na internet. Em dois meses, tornou-se sucesso de visualização e comentários positivos do público. Todos os comentários seguindo este tom: “Nossa, versão de muito bom gosto. Muito bom mesmo. Tanto as vozes quanto os instrumentos muito bem colocados. Sensacional! Parabéns!”. Logo em seguida, as meninas e o professor de violão ganharam o reforço da gaitista Indiara Sfair, que acrescentou “magia” ao som dos três. Pois bem, com quatro integrantes o grupo já merecia um no