Pular para o conteúdo principal

Belo Horizonte terá ‘virada cultural’ em 2012


A maioria dos eventos será gratuita ou com ingressos populares, e começaria por volta das 18 horas, terminando às 9 horas do dia seguinte
Celso Martins - Do Hoje em Dia - 21/12/2011 - 20:21

Belo Horizonte terá, em julho de 2012, uma “virada cultural”, com shows circenses, apresentações de bandas, peças de teatro, cinema, bares temáticos e concertos. O evento será anual e já está sendo organizado pela Secretaria de Estado de Cultura. A “Noite das Artes” da capital mineira será semelhante ao “Nuite Blanche”, criado em 2002 pela Prefeitura de Paris. A secretária de Cultura, Eliane Parreiras, diz que o “Nuit Blanche” promove, durante a madrugada, apresentações artísticas em diversas partes da capital francesa, convidando o cidadão a desenvolver uma nova relação com o espaço urbano.
A intenção da Secretaria de Cultura é realizar o evento no dia 14 de julho, quando é comemorada a queda da Bastilha, ou em 16 de julho, Dia de Minas Gerais. Segundo Eliane Parreiras, a maioria dos eventos será gratuita ou com ingressos populares, e começaria por volta das 18 horas, terminando às 9 horas do dia seguinte.
A decisão de realizar a “Noite da Artes” foi tomada depois de oito dias de visitas e reuniões na Europa, onde a comitiva do Sistema Estadual de Cultura de Minas Gerais acertou várias parcerias. A secretária conta que a maioria dos acordos será firmada com o governo da região francesa de Nord-Pas de Calais, onde foram trocadas experiências para a realização da “Noite das Artes” de Belo Horizonte.

Governo espera apoio da iniciativa privada

“O Governo de Minas criaria um espaço para algumas atividades culturais, mas a intenção é incentivar que outros órgãos ou a iniciativa privada promovam eventos em outros locais de Belo Horizonte”, diz a secretária. Uma das atividades será no Palácio das Artes, mantido pela Fundação Clóvis Salgado.
Na visita à cidade de Lille, principal cidade de Nor-Pas de Calais, Eliane Parreiras e as autoridades da região francesa, como a vice-presidente do Conselho Regional de Nord Pas-de-Calais, Majdouline Sbai, intensificaram o diálogo em torno de um acordo de cooperação cultural entre a França e o Governo de Minas. A parceria terá como foco as áreas de patrimônio, sítios culturais, museus, cultura digital, economia criativa, artes cênicas e música. O termo de cooperação na área de cultura será assinado em julho em 2012, durante o evento em BH.


Fonte: Fernanda Shairon
Imagem:  Darko Drljevic (Montenegro)

Resta saber como serão escolhidas as atrações ....

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÉTODO PARA GAITA DIATÔNICA - LEANDRO FERRARI - GAITA FOLK, POP & ROCK - VOLUME 1

R$ 49,00 PIX CNPJ:  21.081.155.0001/70 Método digitalizado + audio Contato Whatsapp: Leandro Ferrari +55 73 998707338 +44 7376934825 1a Edição  ( EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA CHEESEBREAD STUDIOS) Título: MÉTODO PARA HARMÔNICA DIATÔNICA - LEANDRO FERRARI - GAITA FOLK, POP & ROCK - VOLUME 1 Autor: Leandro Ferrari Original de Belo Horizonte/MG/Brasil Revisão: Fernanda Shairon Ilustração: Marcelo Braga (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Diagramação: Yuri Martuccelli (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Direção Geral: José Renato Caldeira de Souza (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Foto: Karlis Smits Design Logo: Marcão Freak Formato:  DIGITALIZADO Num. págs. 126 páginas Fotos: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10150938373933331.436116.827753330&type=1&l=5b63f7b595 Conteúdo:  O método é dividido em 100 aulas práticas e teóricas e acompanha
Spotify:  https://open.spotify.com/artist/5iTI2v1yC3rToB3xWHYw7a?si=y4MZPMZvTHetHrXhtIX1-g

Gaita e Efeitos

A utilização de pedais, filtros e truques de estúdio na gaita vêm de muito tempo. Tudo começou com Little Walter; preocupado em não perder espaço para as guitarras que haviam sido eletrificadas após a segunda guerra mundial ele adotou um procedimento simples, ligou um pequeno microfone em um amplificador e mudou de vez a história da gaita. Além de usar este método para obter mais volume ele também explorou novos timbres e efeitos até então inéditos. Segundo o pesquisador Madison Deniro ele foi o primeiro músico a utilizar, propositadamente, uma distorção eletrônica. Você pode notar então que a história da guitarra elétrica se cruza com a história da gaita elétrica. Mas por alguns motivos, dentre eles o conservadorismo dos músicos e do público de blues (diga-se de passagem, que tem todo meu respeito e meu entendimento, pois é necessário exaltar e manter as raízes e a história, também) a gaita não acompanhou o desenvolvimento da guitarra. Nomes como Jimi Hendrix, Jeff Back, Jr. Tostoi