Pular para o conteúdo principal

Vasco Faé: Fox 2013. Homem Banda



"Homem Banda e o novo FOX. Hahahaha, saiu a propaganda do Fox que eu gravei umas três semanas atras, ficou engraçada. Dá uma olhada lá, to até parecendo malvado. hahahaha"
Vasco Faé Manoblues


VASCO FAÉ
MANOBLUES

Uma das maiores referências no que diz respeito a voz e gaita no cenário de Blues brasileiro, com mais de 220.000 acessos no youtube entre os trabalhos que participa, Vasco Faé faz de sua antológica versão de “Trêm das 11” misturada com “Hoochie Coochie Man” um dos pontos altos de suas apresentações junto a inúmeras versões “emblueseificadas” que faz de clássicos como “Medo da chuva” (Raul Seixas), “Rock’n Roll” (Led Zeppelin), “Só quero um xodó” (Dominguinhos) além de belas composições próprias. Já dividiu palco com Caetano Veloso, Herbert Vianna, Tony Belotto, Bocatto, Simone, Nando Reis, Samuel Rosa, Dinho Ouro Preto, Pitty, entre outros. Foi integrante do Blues Etílicos entre 2003 e 2005 com a qual gravou o CD “Cor do Universo (2003)”, fundou e faz parte desde 1992 do Irmandade do Blues, a mais antiga banda de Blues do estado de São Paulo que conta com três CDs e um DVD ao vivo na bagagem (CD Veneno – 1996 / CD Good feelings – 2007 / DVD e CD Ao Vivo - 2009).
Em 2007 o “homem banda” lançou “Manoblues” que é seu segundo CD solo. Antecedido por “Saudações” (2003), Manoblues é o nectar de uma pesquisa realizada por Vasco Faé sobre o Delta Blues da década de 1920. Gravou sozinho a gaita, bumbo, guitarra e voz em dois terços das músicas e ainda conta com as participações especialíssimas de - Andreas Kisser, Fábio Azeitona, Ivan Márcio, Theo Werneck e Adriano Grineberg - com quem forma desde 1998 o mais antigo duo de São Paulo e lançou o CD “Ao Vivo no Photozofia (2007)”.

EXTRAS
  • Idealizou em 1997 e produz o maior projeto de Blues em estúdio no Brasil“Blueseiros do Brasil” que conta com quatro “Jam Sessions” gravadas e duas lançadas em CD tendo como participantes mais de sessenta artistas dos mais representativos dentro do cenário nacional.
  • Acompanha o guitarrista “Andreas Kisser” (Sepultura) em sua carreira solo desde 2002 com quem gravou gravou em CD solo “Hubris”.
  • Idealizou e produziu o primeiro “Encontro de Mulheres Gaitistas” em 2008, o que influenciou os encontros de gaita que já existiam a chamar as gaitistas para participarem a partir de então.
  • Criou o Projeto Mulheres Blueseiras.
  • Tem uma vasta lista de participações em CDs dos mais variados artistas e projetos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÉTODO PARA GAITA DIATÔNICA - LEANDRO FERRARI - GAITA FOLK, POP & ROCK - VOLUME 1

R$ 49,00 PIX CNPJ:  21.081.155.0001/70 Método digitalizado + audio Contato Whatsapp: Leandro Ferrari +55 73 998707338 +44 7376934825 1a Edição  ( EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA CHEESEBREAD STUDIOS) Título: MÉTODO PARA HARMÔNICA DIATÔNICA - LEANDRO FERRARI - GAITA FOLK, POP & ROCK - VOLUME 1 Autor: Leandro Ferrari Original de Belo Horizonte/MG/Brasil Revisão: Fernanda Shairon Ilustração: Marcelo Braga (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Diagramação: Yuri Martuccelli (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Direção Geral: José Renato Caldeira de Souza (EQUIPE MIDIDÁTICA CONSULTORIA LTDA & CHEESEBREAD STUDIOS) Foto: Karlis Smits Design Logo: Marcão Freak Formato:  DIGITALIZADO Num. págs. 126 páginas Fotos: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10150938373933331.436116.827753330&type=1&l=5b63f7b595 Conteúdo:  O método é dividido em 100 aulas práticas e teóricas e acompanha
Spotify:  https://open.spotify.com/artist/5iTI2v1yC3rToB3xWHYw7a?si=y4MZPMZvTHetHrXhtIX1-g

Gaita e Efeitos

A utilização de pedais, filtros e truques de estúdio na gaita vêm de muito tempo. Tudo começou com Little Walter; preocupado em não perder espaço para as guitarras que haviam sido eletrificadas após a segunda guerra mundial ele adotou um procedimento simples, ligou um pequeno microfone em um amplificador e mudou de vez a história da gaita. Além de usar este método para obter mais volume ele também explorou novos timbres e efeitos até então inéditos. Segundo o pesquisador Madison Deniro ele foi o primeiro músico a utilizar, propositadamente, uma distorção eletrônica. Você pode notar então que a história da guitarra elétrica se cruza com a história da gaita elétrica. Mas por alguns motivos, dentre eles o conservadorismo dos músicos e do público de blues (diga-se de passagem, que tem todo meu respeito e meu entendimento, pois é necessário exaltar e manter as raízes e a história, também) a gaita não acompanhou o desenvolvimento da guitarra. Nomes como Jimi Hendrix, Jeff Back, Jr. Tostoi