quinta-feira, 30 de julho de 2009

A Cigarra e a Formiga


Contos » A Cigarra e a Formiga
(Adaptado da obra de La Fontaine)

Era uma vez uma cigarra que vivia saltitando e cantando pelo bosque, sem se preocupar com o futuro. Esbarrando numa formiguinha, que carregava uma folha pesada, perguntou:
-Ei, formiguinha, para que todo esse trabalho? O verão é para gente aproveitar! O verão é para gente se divertir!
-Não, não, não! Nós, formigas, não temos tempo para diversão. É preciso trabalhar agora para guardar comida para o inverno.
Durante o verão, a cigarra continuou se divertindo e passeando por todo o bosque. Quando tinha fome, era só pegar uma folha e comer.
Um belo dia passou de novo perto da formiguinha carregando outra pesada folha.
A cigarra então aconselhou:
-Deixa esse trabalho para as outras! Vamos nos divertir. Vamos, formiguinha, vamos cantar! Vamos dançar!
A formiguinha gostou da sugestão. Ela resolveu ver a vida que a cigarra levava e ficou encantada. Resolveu viver também como sua amiga.
Mas, no dia seguinte, apareceu a rainha do formigueiro e, ao vê-la se divertindo, olhou feio para ela e ordenou que voltasse ao trabalho. Tinha terminado a vidinha boa.
A rainha das formigas falou então para a cigarra:
-Se não mudar de vida, no inverno você há de se arrepender, cigarra! Vai passar fome e frio.
A cigarra nem ligou, fez uma reverência para rainha e comentou:
-Hum!! O inverno ainda está longe, querida!
Para cigarra, o que importava era aproveitar a vida, e aproveitar o hoje, sem pensar no amanhã. Para que construir um abrigo? Para que armazenar alimento? Pura perda de tempo.
Certo dia o inverno chegou, e a cigarra começou a tiritar de frio. Sentia seu corpo gelado e não tinha o que comer. Desesperada, foi bater na casa da formiga.
Abrindo a porta, a formiga viu na sua frente à cigarra quase morta de frio.
Puxou-a para dentro, agasalhou-a e deu-lhe uma sopa bem quente e deliciosa.
Naquela hora, apareceu a rainha das formigas que disse à cigarra: - No mundo das formigas, todos trabalham e se você quiser ficar conosco, cumpra o seu dever: toque e cante para nós.
Para a cigarra e para as formigas, aquele foi o inverno mais feliz das suas vidas.



Perguntas:
Por que a formiga não pagava couvert, direitos autorais e conexos enquanto ao trabalhar era embalada pelo canto da cigarra no verão? Provavelmente a cigarra teria uma reserva na poupança durante o inverno.

O que seria do mundo sem música?

Mudar seus costumes e tentar fazer da cigarra uma formiga, isso seria imperialismo cultural?

Se as riquezas do mundo são tão desiguais, não deveríamos dividir o que temos?


PS: O ministério da saúde adverte:
Quem trabalha demais no verão sofre de stress, dor na coluna e não têm momentos para sexo, cultura e lazer.
Respeite a profissão! A música faz parte de sua vida e ela seria bem chata sem uma boa trilha sonora.

2 comentários:

Dri Viaro disse...

Bem legal Leandro, e realmente é preciso de musica.
bjsss bom fds

KINHA disse...

Olá!
Estou aqui para fazer-lhe uma proposta, que eu considero interessante.Também sou TOP 100 e estou concorrendo na categoria “VARIEDADES” e estou na campanha “UM VOTO POR UM VOTO”.O legal disso tudo é essa interação,eu conheço seu blog e vc, o meu.Já votei no seu e sei que também que receberei seu voto.
Estou te seguindo e se quiseres me seguir, ficarei honrada.Venha apanhar o selo comemorativo do blog, com assinatura de um artista plástico.Sua presença é muito importante para nós.
Obrigada
http://amigadamoda.blogspot.com

Arquivo do blog

Leandro Ferrari

"Leandro Ferrari é hoje uma das grandes referências da gaita no Brasil. Leciona seu curso de harmônica desde 1995, é o idealizador do “Minas Harp/ Encontro de Gaitistas” e escreveu artigos para o portal "O Debate" e para as revistas "Zona Cultural" e "Sax e Metais".

Ferrari já se apresentou no 5o Harmônica e Blues Project (São Paulo – 2003), 4o Encontro Internacional de Gaitistas (Sesc Pompéia - SP - 2005), Savassi Festival – Jazz & Lounge (Blues Clube – BH – 2013), ViJazz & Blues (Viçosa/MG – 2013), Garimpo (Belo Horizonte – 2007), Conexão Vivo (Gov. Valadares/MG – 2009), Fórum Harmônicas Brasil (Fortaleza – 2009), Tagima Convention (São Paulo – 2009), Rock 'in the Beat (BH/MG - 2012), BH Music Estation (atrações móveis - BH/MG - 2012), 1º e 2º BH Soul Blues Festival (BH – 2012 e 2013) e Blueseiros do Brasil (SP - 2011).

Já dividiu o palco com Joe Filisko (USA), Quique Gómez (ESP), Alejandro Yaques (ARG), Flávio Guimarães (BRA), Robson Fernandes (BRA), Sérgio Duarte (BRA), Vasco Faé (BRA), Rodrigo Eberienos (BRA), Jefferson Gonçalves (BRA) e outros renomados gaitistas.

Também gravou e tocou com vários grupos, incluindo a banda mineira Skank, Living Colour (USA), Larry McCray (USA), Guy King (USA), Los Mind Lagunas (MEX), Jesse Monroe (UK), Diamondog (Angola), Rubén Santillana (Cuba), Rodica Blues (USA), Maurinho Nastácia, Glauco Nastácia, Scarcéus, Sideral, Cartoon, Bauxita, The Nasty Blues, Alto-Falante Band, além de outras importantes parcerias.

A sua banda utiliza de muita energia e qualidade sonora, para fazer uma apresentação, que une instrumentos acústicos e elementos experimentais de música eletrônica e jazz. O grupo traz para os palcos a mistura ideal entre batidas ritmadas e a vibração de seus improvisos, apresentando versões exclusivas e produções próprias que vão do blues ao hip hop." Divulgação

DISCOGRAFIA: LEANDRO FERRARI Y COMPADRES (CD) 2006, SALIVA (SINGLE) 2007, SK8 DUB (SINGLE) 2008, FAT NASTY (CD) 2010 e BLUES ROAD TRIP (DVD/CD) 2012.

"Prazer ouvir o seu som, Leandro, sempre muito criativo!"
Júlio Rêgo (Café Pequeno) - (BRA)
"hey Leandro...just came by to say hi and enjoy your tunes... Cool Shit MR ferrari! Like the sound."
Jason Ricci (USA)
"Cara...chapei no teu som! Parabéns meu, demais mesmo! keep in touch!" Beto Lee (BRA)
"Hi Ferrari, I dig the sounds...very nice my friend...very nice. Thanks!" PT Gazell (USA)
"Hi Leandro, Wow, nice job on your tracks! Cool sound! Thanks and all the best!" Frederic Yonnet (FRA)
"Parabéns pela criatividade no som!!! Espero que um dia a gente se encontre ao vivo!"
Pablo Fagundes (BRA)
"Ôi Leandro. Gostei de ver, (ouvir ) , mandou bem."
Nuno Mindelis (BRA)
"Trip Blues mesmo,trampo unico de Blues no Brasil, não sei no mundo,mas a criatividade e talento tudo pode ... É muito bom quando os artistas olham pra frente sem medos nem prejuiços das criticas retrógradas. Leandro Ferrari é um deles,parabéns man ,go ahead forever!!! "
Danny Vincent (ARG)

HOME