Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2009

A Cigarra e a Formiga

Contos » A Cigarra e a Formiga
(Adaptado da obra de La Fontaine)

Era uma vez uma cigarra que vivia saltitando e cantando pelo bosque, sem se preocupar com o futuro. Esbarrando numa formiguinha, que carregava uma folha pesada, perguntou:
-Ei, formiguinha, para que todo esse trabalho? O verão é para gente aproveitar! O verão é para gente se divertir!
-Não, não, não! Nós, formigas, não temos tempo para diversão. É preciso trabalhar agora para guardar comida para o inverno.
Durante o verão, a cigarra continuou se divertindo e passeando por todo o bosque. Quando tinha fome, era só pegar uma folha e comer.
Um belo dia passou de novo perto da formiguinha carregando outra pesada folha.
A cigarra então aconselhou:
-Deixa esse trabalho para as outras! Vamos nos divertir. Vamos, formiguinha, vamos cantar! Vamos dançar!
A formiguinha gostou da sugestão. Ela resolveu ver a vida que a cigarra levava e ficou encantada. Resolveu viver também como sua amiga.
Mas, no dia seguinte, apareceu a rainha do fo…

Pequenos Milagres

Um momento especial em minha carreira foi ter preparado em 2007 atores do grupo Galpão para executarem ao vivo, alguns temas na harmõnica cromática durante a peça "Pequenos Milagres".

"Com a estréia do espetáculo PEQUENOS MILAGRES, em Belo Horizonte, em março de 2007, o Grupo Galpão iniciou as comemorações de seus 25 anos.

Os preparativos da montagem tiveram início em 2006 com a campanha "Conte sua História", idealizada pelo diretor Paulo de Moraes, através da qual foi solicitado às pessoas que enviassem pequenas histórias reais, que tivessem conteúdos surpreendentes, como um "pequeno milagre" cotidiano.

A campanha alcançou pleno êxito recolhendo cerca de 600 histórias (via cartas e e-mails) provenientes de várias partes do país. Desse total, foram pré-selecionadas, pelos atores, o diretor e o dramaturgo, Maurício Arruda Mendonça, as 50 que mais representavam o cotidiano das pessoas. Após vários workshops, chegou-se a quatro histórias que compõem o text…

Harmonica Hour: Especial Leandro Ferrari

Veja a matéria completa no site www.harmonicahour.com

Harmonica Hour: programação dedicada à gaita

O Harmonica Hour é um programa da www.solidrockradio.com.br que vai ao ar ás sextas-feiras quinzenais às 21h com reprise aos sábados às 14h, têm em sua programação a HARMÔNICA ou GAITA de boca em evidência,

Este instrumento teve seu maior exponencial no blues, mas a harmônica teve um passado glorioso antes mesmo de ter sua aceitação como instrumento musical, é o instrumento mais vendido de todos os tempos e evolui a cada dia. Ouça o HARMONICA HOUR e descubra que existem vários tipos de gaitas e gaitistas. Do acústico ao amplificado, a harmônica se enquadra em vários estilos da música, variando seu timbre através dos países, e estilos musicais: blues, country music, rock n´roll, jazz rock, rock, metal, musicas clássicas do rock, blues acústico, blues rock. Chegou a “hora” de você ficar por dentro do “Universo da Harmônica“: Dicas para quem quer aprender a tocar, agenda de shows, lançamentos…

Matemática, Música e Astrologia

Touro (20/4 - 20/5):

1. Frase: 'Amor numa cabana? Só se for 5 ESTRELAS'.

2. O que o taurino espera de seu parceiro:
A ênfase é para a parte prática do relacionamento: quem vai pagar a
conta, onde se vai morar, a estabilidade que a relação traz, e a
satisfação sensual que o parceiro pode proporcionar, sejam na cama ou
à mesa.

3. O que o taurino diz depois do sexo: 'Estou com fome - passe a pizza'

4. Como irritar um taurino:
Gaste o dinheiro deles, peça para Dar uma dentada no seu sanduíche ou
na sua maçã, desperdice seu material, não devolva suas coisas.

5. Como o taurino reza antes de dormir:
'Deus, por favor, ajude-me a aceitar MUDANÇAS em minha vida, mas NÃO AGORA.'

6. Por que o taurino atravessou a rua?
Porque encasquetou com a idéia.

7. Você foi assaltado e o taurino....
Comenta sem se preocupar muito:
'Ah, o importante é que você está bem.. Vão-se OS anéis mas ficam OS dedos...'

8. Adesivo para o vidro do carro do taurino:
'Não tenho tudo que amo... Mas é uma qu…

Blues feito em Sampa

Com mais de 15 anos de carreira, o paulista Sérgio Duarte destaca-se por suas múltiplas habilidades musicais: ele é gaitista, compositor, produtor, violonista e vocalista.
Profissionalizou-se na década de 1980, sendo um dos pioneiros da gaita blues e um dos primeiros professores do gênero. Ensinou gaitistas que, atualmente, são referências nacionais, como André Carlini e Leandro Ferrari.
É organizador do evento anual Harmônica & Blues Projeto Brasil, que reúne gaitistas do país inteiro em uma grande convenção nacional, com workshops e shows. Atualmente, integra os grupos "Sérgio Duarte & Entidade Joe", "Nasi e Os Irmãos do Blues" e "Sotaque Blues".
Além disso, o gaitista tem em seu currículo a presença em importantes festivais brasileiros, inclusive a conquista do Festival da MPB, promovido pela Rede Globo, em 2000, e a participação em programas de TV e em trabalhos de artistas e bandas renomadas como "Ira!" e o guitarrista Faíska.
Sérgi…

33ª aula: Exercícios técnicos para alterações de 2 semitons (Bend 2)

Treine as bends do orifício 2 inicialmente em staccato e pronunciando as sílabas indicadas. Utilize um teclado e um metrônomo para auxiliar nos estudos.

2a / G / Ta
2a’ / Gb / Ti
2a’’/ F / To

Em seguida execute os exercícios abaixo ligando as notas (slide).

Procuradoria tenta mudar lei que regulamenta profissão de músico

A procuradora-geral da República, Deborah Duprat, ingressou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra dispositivos da lei nº 3.857/60, que regulamenta a profissão de músico.
Para Duprat, as regras questionadas não foram recepcionadas pela Constituição Federal e são "flagrantemente incompatíveis" com a liberdade de expressão da atividade artística e com a liberdade profissional.
A ação proposta pela procuradora-geral usa um instrumento jurídico próprio para evitar ou reparar uma violação de algum preceito fundamental da Constituição Federal.
O método serve para contestar normas editadas antes da Constituição e somente podem ser ajuizadas quando não há outro tipo de ação para atacar a suposta ilegalidade que se pretende anular.
Ao todo, a procuradora-geral contesta 22 artigos da lei, que criou, em 1960, a Ordem dos Músicos do Brasil (OMB), estabeleceu requisitos para o exercício da profissão de músico e instituiu o poder de polícia sobre a atividade artística.
O artigo …

Lei de Isenção de Impostos na importação de instrumentos musicais

O Senador Cristovam Buarque divulgou o projeto de lei que fala
sobre a Isenção dos impostos na importação de instrumentos musicais,
bem como de suas partes e acessórios.

Lembrando que é apenas um projeto, portanto, cabe aos músicos lutarem pela aprovação dele no senado. Segue abaixo o link do projeto na integra.

http://legis.senado.gov.br/pls/prodasen/PRODASEN.LAYOUT_MATE_DETALHE.SHOW_INTEGRAL?t=9076

Espero que os amigos e os músicos assinem e divulguem para o maior
número possível de pessoas para que esse abaixo assinado se torne algo
realmente significativo. Notem que com poucas assinaturas não podemos
encaminhar ao governo, pois a minoria pode até fazer algum barulho,
mas não tem força para mudar as coisas. O projeto tem como objetivo contribuir e fortalecer a música em nosso país.
Está aqui o link para assinar:
http://www.petitiononline.com/grpl1205/petition.html
Fonte: Léo Menezes

Lenda do blues em Minas Gerais

Willie "Big Eyes" Smith, ex-integrante da lendária banda de Muddy
Waters, se apresentará em Poços de Caldas MG no dia 10 de
Julho, será o único show no estado.

Willie é um dos maiores nomes da história do Blues de Chicago que
ainda esta na ativa, multi instrumentista Willie é a maior referência
da bateria do Blues tradicional além de ser grande gaitista e cantor.
Após os longos anos com Muddy Waters, montou uma lendária banda com
Pinetop Perkins, Louis Myers, Calvin Jones, e Jerry Portnoy. O grupo
foi nomeado para vários prêmios Grammy, gravou quatro álbuns pelo selo
Ichiban Label, e trabalhou com Buddy Guy, Howlin Wolf e Junior
Wells, excursionou com Bob Dylan, os Rolling Stones e Eric Clapton.
Tocou com Muddy na trilha sonora do filme The Last Waltz e apareceu no
filme The Blues Brothers (Os Irmãos Cara de Pau) onde tocava com John
Lee Hooker interpretando músicos de rua, na lendária Maxwell Street em
Chicago. Willie “Big Eyes” Smith acaba de ser indicado ao premio Living Blues Award…

Blues feito em Santa Catarina

Carlos May conquistou uma linguagem musical bastante peculiar aliando o Jump-Blues ou West Coast Blues ao estilo das Swing Bands das décadas de 30 e 40.


Os conhecimentos conquistados com as pesquisas dos elementos que compreendem o estilo lhe tornaram apto a assumir a responsabilidade de liderar uma banda solo: Carlos May & The Fast Jumpers. Nos últimos anos participa freqüentemente de eventos de repercussão nacional e internacional como o Natunobilis Blues Festival 2004, o 6º aniversário da revista Blues'n'Jazz, no Boubon Street (SP), o 4º Encontro Nacional de Gaitistas (Harmonica Blues Project – SP), e o 4° Encontro Internacional de Harmônica (2° maior evento do mundo dedicado a harmônica) realizado anualmente no Sesc Pompéia a convite de Flávio Guimarães. Sua linguagem vem principalmente da influência e estudos sobre obras de músicos como Rod Piazza, William Clarke, Kim Wilson, Gary Smith, além dos lendários Little Walter, Walter Horton, Sonny Boy Willianson e George &qu…