segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Blues feito no Paraná


Décio Caetano dedica-se a compor e gravar novas músicas, sua agenda tem um monte de shows e sua mente e alma estão cheios de inspiração para tocar e viver o blues todos os dias.

Nas plantações de algodão do delta do Mississipi, nos Estados Unidos, o blues nasceu criado por escravos que costumavam cantar melodias de fé no trabalho.
Décio nasceu em Goioerê, uma pequena cidade no noroeste do Paraná, que durante muito tempo tomou o título de capital do algodão no Brasil. Ele conheceu o blues em um trem para Ribeirão Preto, onde iria acontecer um Festival Internacional de Blues. Esta viagem mudou sua vida para sempre, depois de ouvir os grandes mestres tocando blues, ele sabia o que queria fazer. Com o apoio de André Christovam ele começou a ter aulas de guitarra com Marcus Rampazzo, que lhe ensinou os primeiros passos para sua viagem pelo blues. Décio se tornou uma das mais recentes revelações do blues nacional, depois de alcançar um trabalho maduro e preciso em seu quarto disco I Can’t Stop (2007).
O caminho do músico começou em igrejas no estado, onde desenvolveu e aperfeiçoou o blues gospel. Décio Caetano levou essa influência para Maringá, onde formou as bandas White Boots e Friends of Blues, lançando seus três primeiros álbuns. A ida para Curitiba representou um grande passo para o guitarrista e após dez meses na capital, ele foi convidado para participar da Big Band Soulution Orchestra, que ganhou o prêmio de melhor banda do Festival Heineken Blues. Décio Caetano interpreta o autêntico blues de Chicago, cheio de vigor na voz e solos de guitarra venenosos. Ele já tocou com grandes músicos como o gaitista Robson Fernandes, os guitarristas André Christovam, Igor Prado, Felipe Cazaux e Gabriel Gratzer da Argentina (o embaixador do blues na América Latina), o pianista Adriano Grineberg, Carlos May, Flávio Guimarães, Mariano Cabreira, Obheijah (Mississippi-EUA) e Reverendo Womack Jr. (Atlanta-E.U.A.).

Fonte: www.myspace.com/deciocaetano

Ouça e veja Décio Caetano aqui:





Nenhum comentário: