quarta-feira, 2 de março de 2011

"Falta harmonia para música ao vivo em barzinho da capital"


Problemas incluem estrutura precária das casas, mau comportamento do público e desunião da classe artística

Viviane Moreno - Repórter - 27/02/2011 - 18:00

"Péricles já foi vocalista de várias bandas e hoje canta no Creedence Revival. Há quatro anos, começou a fazer show voz e violão. “Com banda é menos problemático porque tem um potencial de som muito maior, o barulho do público não interfere tanto no show, mas voz e violão é complicado, é uma ‘guerra’ contra o público”, observa.

Também é diferente quando o repertório é conhecido. Tanto que ele já decidiu: o show de lançamento de seu segundo álbum autoral, o independente “Cosmopolita”, será em um teatro, em maio. Péricles destaca que o público de bar não tem interesse de conhecer coisa nova. “É capaz até de reclamar com a casa. É uma coisa do mineiro desconfiado, só gosta do que conhece, não tem ambição de conhecer o novo, o artista da terra dele”, critica, acrescentando que, quando estreou em disco com “Mar de Montanha” (2001), o show de lançamento em Ouro Preto, onde ele nunca tinha se apresentado, teve o dobro do público de BH, onde ele construiu a carreira..."

http://www.hojeemdia.com.br/cmlink/hoje-em-dia/divers-o/falta-harmonia-para-musica-ao-vivo-em-barzinho-da-capital-1.246164

‎"Prestem atenção na falta de educação do público conversando o tempo todo num momento bem intimista de uma aprasentação num bar e ouçam no minuto 2:47 um incrível "Parabéns pra vc" na hora mais errada possível... Vídeo enviado por Anita Kalikies, argentina que não aguenta mais a falta de educação dos brasileiros c/ os músicos brasileiros... Eu sinto vergonha da nossa falta de cultura e educação..." Péricles Garcia
http://www.youtube.com/watch?v=v7SOyCp3BNk&feature=player_embedded

Minha opinião: Toco a 20 anos na noite, e desde os 15 anos meu único medo era ter que tocar em uma praça de alimentação de shopping algum dia. Ainda é... Pra mim houve uma inversão de valores aí. Lugar de comer e beber é lugar de comer e beber, lugar de dançar é lugar de dançar. Lugar de ouvir música intimista é lugar de ouvir música intimista. Desde que lancei trabalhos autorais, tenho me afastado da noite e procurado auditórios e teatros para me apresentar. Para mim os problemas são maiores do que os citados. A falta de espaço, organização e remuneração fazem com que os músicos se atropelem e criem espaços que nem sempre são adequados para suas apresentações. Em 1994 o couvert de minhas apresentações giravam em torno de 5,00 - 8,00 reais, hoje em 2011 passou para 12,00 - 20,00 (em BH), com um detalhe, agora só fico com 50% na maioria das vezes e ainda inventaram a tal das duas bandas por noite. O mercado da música anda como um dinossauro, bem devagar.... Quanto ao parabéns na hora do show, já vi isso acontecer aqui em BH várias vezes incluindo um show do ARTHUR MAIA. Mas no contrato da casa em questão existe uma clausula que alerta sobre essa possibilidade pois eles consideram o público "Analfabetos Musicais". A pergunta é: Será que o Arthur Maia estava tocando no lugar certo?

Mas para fechar, sinto que no interior, principalmente cidades universitárias, o respeito e a cultura andam muito mais em alta do que na capital. Vai ver eles sempre foram mais educados mesmo.

Nenhum comentário: