sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

2° BH Jazz Festival

Nada melhor que começar o ano de 2012 com um festival de jazz. Além da qualidade de músicos como Ricardo Silveira, Yamandu Costa e Celso Blues Boy, a novidade fica por conta da sexteto argentino Escalandrum que irá apresentar um repertório baseado em Piazzolla.

Celso Blues Boy
No dia 29 de janeiro (domingo), das 13 às 22 horas, vai acontecer na capital mineira a segunda edição de um dos mais charmosos festivais de jazz promovido pela Artbhz Produtora de Espetáculos: o BH Jazz Festival. O empresário e produtor cultural Lúcio Oliveira é o responsável pela realização desta grande festa, que soma em seu currículo centenas de shows e eventos promovidos em diversos estados do país. A curadoria é de Túlio Mourão, compositor e instrumentista de carreira internacional.
O BH Jazz Festival tem entrada franca, acontece na Praça da Liberdade e terá em sua programação respeitados nomes do jazz nacional e internacional. Segundo o curador, o grande diferencial do festival é que, ao contrário da maioria dos eventos desse segmento, ele acontece ao ar livre e de graça, buscando aproximar o público do jazz, com um line up que prioriza estilos diversos. “A grande estrela do BH Jazz Festival é essa seleção rica de grandes músicos ao lado de jovens talentos, para mostrar todo vigor da música instrumental de Minas Gerais e do mundo”, explica Túlio Mourão.
Com uma estrutura que vai privilegiar o conforto e a segurança do público, sem interferir na beleza natural de um dos mais importantes cartões postais da cidade, serão montados dois palcos posicionados estrategicamente. Ambos vão dar maior dinamismo ao evento, pois enquanto um dos palcos recebe uma apresentação, o outro já estará preparado para o próximo show.
Na programação, dez atrações vão se revezar nos palcos, levando para a plateia o melhor dos acordes do blues, jazz e da MPB. Dos músicos internacionais, estão confirmados o americano Donny Nichilo, mestre do piano que já tocou com lendas vivas, como o guitarrista Carlos Santana e o rolling stone Ron Wood; e a banda argentina Escalandrum, que tem à frente um dos nomes mais representativos do jazz argentino contemporâneo, Daniel 'Pipi' Piazzolla.
Para as trações nacionais, a curadoria privilegiou a diversidade sonora e convidou Celso Blues Boy, virtuoso guitarrista brasileiro, Fernando Sodré, que vai mostrar porque sua viola caipira ultrapassa e abrange a sonoridade de muitos estilos, Toquinho, músico com 42 anos de carreira que sabe unir técnica e sensibilidade, popular e erudito em sua aquarela de sons e harmonia, e Túlio Mourão, que vai apresentar músicas de seu vasto repertório.
O festival ainda terá ainda a guitarra mágica de Ricardo Silveira, considerado um dos mais importantes músicos brasileiros, as duplas Duofel, conhecidos por terem criado uma nova linguagem para o violão brasileiro, e Duo SoaresCastro, revelações da música instrumental mineira. Outro ponto alto da noite será a presença de Yamandu Costa, considerado uma referência mundial quando se fala em interpretação de música brasileira, explora todas as possibilidades do violão de sete cordas, renovando antigos temas e apresentando composições próprias de intenso brilho.

BH JAZZ FESTIVAL

Data: 29 de janeiro de 2011
Local: Praça da Liberdade
Horário: 13 às 22 horas
Entrada Franca
Outras informações: www.artbhz.com.br

3 comentários:

Leo disse...

legal chamarem o celso blues boy

Lucky disse...

Pena que o Celso esteja tão enfraquecido. No último que vi dele nem conseguiu cantar direito, foi triste.

Leandro Ferrari disse...

Pelo menos os "Produtores" de Jazz de BH começaram a entender que Festival de Jazz também tem Blues